Translate

terça-feira, 24 de março de 2015

Engrenagem

Os passos da vida, vão e voltam,
Mas os ponteiros dos relógios somente vão...
Assim como palavras e silêncios,
Que se perdem no tempo,
Que vai e não volta.
Tal qual a lagrima que cai...
E o sorriso que se desfaz.
Não há mal maior que o medo,
Do tempo que passa,
E amassa lembranças...
Sem esperar que se faça,
Algo para aliviar o tic-tac,
Que se ouve quando o vento passa.

Pablo Danielli

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar este blog