Translate

sábado, 18 de abril de 2015

Alento

De quem são aquelas sombras
Perdidas como outras tantas,
Sem nomes, sem retratos,
Espalhadas como sujeiras
Pelos pedaços de calçadas.
Não sabe o que é frio
Não imagina o que é calor,
Sem cor, sem sentimento.
Esperando, o tempo, o momento,
Alguma forma de alento.

Pablo Danielli

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar este blog