Translate

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Por entre noites



Incógnita duvida

Não me conhece além dos pecados,

E tão pouco parece saber.


Mas é intima estranhamente
Assim como o tempo,
Inexplicavelmente desperdiçado.


Acompanha-me e dissipa-se nas duvidas

Escondido por entre noites,

É a sede pela luz

que a torna tão intrusa.


E dança comigo!

Como uma louca desconhecida,

Testando meus limites

Da dor, do prazer!


A cada vazio feito pelo medo

A morte tão fria, que me cerca

É o amor, que a vida

Nunca vai ter!






Pablo Danielli

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar este blog