Translate

quarta-feira, 15 de julho de 2015

Contradança

È fácil se perder no ritmo dela, seus olhos vão de um lado ao outro procurando deixar-me sem jeito, eu como bom cavalheiro que sou, ora porque não, retribuo e levemente disfarço o sorriso, quem sabe, ela perceba e retribua, mas que idéia a minha, pensar que ela com todo seu glamour e beleza possa perceber a intenção de apenas um sorriso, se tantos são os que ela recebe.
      Aos poucos fico leve, à vontade no salão, falta-me apenas coragem para falar de minhas intenções, quem sabe algo sério ou apenas uma contradança se quiser, não ela não deve ser destas que queira ser de um homem somente por uma noite, mas por outro lado, pensando melhor casar com ela seria cansativo, pois com tantos pretendentes deve ser mimada.
      Mas que estou dizendo, claro que com toda certeza já tem namorado, como não pensei nisso antes, ou até mesmo casada, será mesmo, mas não vejo anel em seus dedos e chegou apenas com as amigas, só pode ser solteira, quem sabe apenas esteja esperando por mim, que loucura porque penso nisso, ela apenas percorreu seus olhos pelo salão nem ao menos deve ter notado.
      Olha para um lado olha para o outro e conversa com suas amigas, será que fala sobre mim, talvez esteja reparando em meu cabelo, meu deus será que está arrumado? Pobre de mim e agora, o que faço eu, vou ao banheiro ver como está, mas se eu voltar e tiver ido embora, ou até mesmo um desses aproveitadores for falar com ela, será meu fim e terei perdido para sempre ela.
      O tempo passou e nem vi já é quase meia-noite, quanto tempo mais será que vai ficar, talvez se eu oferecer carona a ela, sim, isso mesmo ai então poderia falar sobre o que sinto, mas que bobagem de minha cabeça, nem ao menos me conhece é claro que não aceitaria, o que diria a ela? Oi muito prazer, meu nome é Adurbal aceita uma carona, com certeza não daria certo, acho que vou tomar uma bebida, quem sabe assim eu crie coragem e fale com ela, mas ai ela vai perceber vou ficar com gosto de cerveja na boca, se eu beijá-la ela ira notar e será meu fim, uma tragédia, sem falar nas manchetes, seria realmente a piada no dia seguinte.
      Meu coração parece que vai saltar pela boca, minhas pernas tremem, porque ela provoca isso tudo em mim, não entendo, alguém está indo falar com ela, meu deus é uma homem, o que será que conversam, será o fim de minhas esperanças, abraçou ela, está convidando ela para uma contradança, agora sim, será mesmo o fim, eu sabia ela gosta de homens mais velhos, este alias, parece ter quase o triplo de sua idade, como vou competir com ele, meu deus está saindo da pista abraçada nele, vou até lá, me declaro e vejo o que acontece, mas que idéia nunca ela aceitaria sem falar na vergonha que ela passaria, ela está saindo da baile com ele, é mesmo meu fim, o que vou fazer só me resta sofrer de amor, não, vou atrás dela, vou falar com as amigas dela.
      Falarei com Margarete, lhe expliquei toda a situação então ela riu, pensei eu, eu sabia meu fim agora serei realmente piada na cidade, então ela me falou que ela tinha me achado bonitinho, e estava esperando que fosse falar com ela, meu deus, a perdi por falta de atitude nunca perdoarei por isso, foi então que Margarete me deu esperanças, aquele homem é o pai dela, foi então que meu rosto ficou com um sorriso enorme, ainda há esperança pensei, no próximo baile tomo coragem e ai sim lhe convido para dançar.
Pablo Danielli

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar este blog