Translate

terça-feira, 12 de abril de 2016


O direito de errar




Há... Seres desprezíveis! Que visam sua própria comodidade, que fazem politica barata e que exploram o povo. Com discursos aveludados, que com uma mão acariciam enquanto com a outra tiram...


Sim, esses seres de moral celibatária, inquestionáveis e que podem tudo em nome de um único proposito, cada dia que passa me convencem mais e mais de que são os donos da verdade, do mundo e da sociedade.


Classes opressoras que fazem politica doutrinadora nas escolas, que invadem casas, bairros e cidades com falsos pretextos de salvadores. Há... Se nossa ignorância não fosse tão grande!


Ao povo o que é do povo, aos políticos o que ao povo já não pertencem mais, e para os donos dessa moral inquestionável, toda nossa dignidade e vergonha por optar pensar de forma diferente da deles.


O direito do erro, agora pertence somente aos cães raivosos com falso discurso moralista que prega a paz. O direito de tomar, de matar em prol de um discurso comum, de um ideal comum, é apenas desses seres que espumam “sabedoria” pelas suas mandíbulas sedentas de capital opressor.


Com um discuso que não tem sustentação pratica, com militantes que não praticam o próprio dizer, parece que apenas o que importa é ouvir o som da própria voz.


O que importa é distorcer feitos históricos de suas doutrinas, esconder os esqueletos em baixo de camas de quem não tem a mesma fome de poder.


Vocês que tem uma luta histórica, que transcende décadas, apenas vocês tem o direito de errar, de poder dizer que pessoas não souberam aplicar sua doutrina e continuar a espalhar miséria e fome por onde passam.


Mais uma vez, a tentação do poder, do dinheiro fácil por meio de países subdesenvolvidos bate a sua porta. Uma vez mais sua razão histórica faz aflorar o desejo de controle absoluto do gozar da vida.


Como uma praga que toma de assalto qualquer lugar que tenha recursos dos quais possa aproveitar, acabando com os recursos naturais e com o trabalho das pessoas, uma peste negra que tira ate a ultima gota de vida e suor de quem ali se encontra, sem força para se levantar.


Depois procura outro pais para impor suas ideologias, assim destruindo qualquer possibilidade de vida, com o discurso de que por onde passou não deu certo porque as pessoas não souberam aplicar suas ideias puritanas.


Sim fantasma silencioso, é apenas teu o direito de errar, porque nas paginas da historia não passas de um sombra que cobre a visão de pessoas desavisadas. Tenta se reinventar com o passar dos anos, tenta abraçar causas que nunca foram tuas na expectativa de arrebatar novos “fãs”.


Mas assim como uma febre que acaba quando medicada, tua doutrina se esvai pelos segundos, horas e dias da história, pelo simples fato de que um dia todos terem que trabalhar para ter o próprio sustento.


Mas sim caro fantasma, tua moral é questionável, o teu direito de errar é questionável, porque nasceste de um ser cuja única tarefa de vida foi viver da desordem e da sombra de outros.


Há se teus seguidores e árduos defensores fingissem não saber de tua vocação parasita, de teus muitos lideres sem escrúpulos e assassinos, talvez assim o direito de errar fosse dado a nós cidadãos comuns, talvez a moral há ser questionada não fosse a nossa e sim a qual vocês ousam dizer ter direito.


A única revolução possível é feita pela liberdade do ser e a coleira a qual usufrui, parece ser apertada demais para o atual mundo em que vivemos.


Então porque como um derrotado, insiste em permanecer na cabeça de falsos “profetas” que apenas usam do dinheiro publico, escondendo suas fortunas dos olhos dos outros, para não ter que dividir com o próximo?


Livra o mundo de tuas correntes, elas impedem as pessoas de buscarem vida aonde só existe miséria e morte, alivia o próximo do peso de tuas ferramentas, não percebe que teu rancor, transforma tudo em dor?


Mas eu sei, que enquanto existir mentes manipuláveis, pessoas com fome de poder, tu ainda há de existir! Não tenho duvidas de que enquanto houver governos corruptos, com lideres sem escrúpulos, tu ainda há de existir!


Não tenho duvida de que enquanto existir pessoas com o intuito de sugar da maquina do estado, sem precisar mover um dedo para isso, tuas lembranças continuarão a rondar.


Por que, enquanto vozes que deveriam falar se calam, diante da tua opressão e nada fazem, teu fantasma ainda continuara a sombrar.


Pablo Danielli

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar este blog