Translate

terça-feira, 5 de julho de 2016

Caminhos tortos

A vida é como as margens de um rio e nós somos de certa forma a água que o preenche, somos levados por diferentes caminhos, sendo hora em momentos calmos e em outros tantos, cheios de pedras, quedas e sujeiras.

Conforme vamos avançando, tomamos espaços e lugares, em certos momentos e não raramente podemos nos juntar a outros rios, ganhar força, ficarmos maiores. Em tantos outros continuamos seguindo sós, aumentando ou diminuindo nossa capacidade, nosso volume conforme as margens nos permitem ser.

Quando somos influenciados pelo que nos cerca, podemos transbordar ou apenas secar. Durante este trajeto, as margens nos permitem ver cidades, pessoas, florestas, servir de fonte ou apenas descarte.

Um rio sabe onde nasce, mas não sabe aonde vai desaguar, pode ser uma represa ou um oceano, tudo vai depender do que as margens da vida nos reservar.



Pablo Danielli

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar este blog