Translate

terça-feira, 30 de agosto de 2016



(Morena)


Há morena, como resistir aos teus encantos,
Teu corpo me chama, teu corpo me ama,
O que há de se fazer se a natureza quis assim,
O que há para se mudar, se nosso prazer desejou assim.


Há morena, tua pele me encanta, fascina e me engana,
Como um bobo, louco pelas tuas curvas morenas,
Feita do pecado para o prazer, da tristeza para o sorriso,
Para deixar meus dias mais bronzeados.


Há morena, perfeita combinação,
Feitos feito café com leite, sem precisar explicação,
Teu olho combina com meu, teu corpo se encaixa no meu,
Mais bela que as curvas desta praia, mais bela que o quebrar destas ondas.


Há morena, do requebrado e do gingado que hipnotiza,
Da doce voz que alucina, viver a te adorar é sim a minha sina,
Mas morena como é bom viver dos teus encantos,
Como é bom saber que te desejo e clamo.


Há morena, se não fosse por ti meu fascínio tamanho
Poderia lhe escrever versos e cantos,
Para dizer de tua beleza para outros tantos,
Mas o medo de te perder é tanto, que apenas atrevo lhe dizer que lhe amo.



Pablo Danielli

terça-feira, 23 de agosto de 2016



{Cinco Poemas}

Fiz cinco poemas para você
E todos falavam de amor,
Com direito a frases prontas e criações próprias,
Cada poema representava uma fase de nossas vidas
Cada fase um sorriso, um lagrima e uma linha.


Explicando porque nosso dia a dia
Não era monotonia, era uma aventura,
Louca e divertida, que somente a gente entendia.
E ninguém mais sabia e nem imaginava,
Os dias que agente passava.

Fiz este poema, usando todas as letras,
Tive que buscar inspiração nas estrelas,
Para escrevê-lo e lê-lo para minha princesa.
Encanta-la e fazer dela rainha e bela,
Com as flores que só nascem na primavera.

Fiz estes cinco poemas, pensando em ler,
Para todo mundo ver e saber, que meu amor por você,
É muito mais que um bem querer,
É para sempre amarrado e gravado,
Em nossos corpos marcados.

Nas folhas deste livro estarão
Guardados além de nossos corações,
Cinco poemas de amor,
Que soaram com quatro canções,
E uma oração de amor.

Pablo Danielli


{A Conquista do Amor}



Os Deuses do Olimpo se erguem,


E ao ver quem se aproxima, se curvam,


Diante de tal feito e conquista inigualável.






Os céus celebram a sua chagada,


Os anjos o recebem com salvas e louvores.






A árvore da vida celebra seus novos frutos,


O Deus supremo ao ver, parece não acreditar,


Deixa cair uma lagrima de emoção,


Onde a esperança enfim se renova.






Os poetas em seu reduto sagrado


Se inspiram, escrevem sem parar,


Sonetos, poemas e cartas,


Tudo para que tal fato, seja lembrado pela eternidade.






E ao adentrar os portões do reino dos amores


Com sua Afrodite, flutua pelos longos campos da alegria,


Segura em seus braços sua conquista e lhe corteja como se fosse este


Seu ultimo dia.






E tendo sol e lua como testemunhas


Vive intensamente seu grande e verdadeiro amor.


Anestesiando corpo e alma


Para que seu coração sinta e viva


O eterno momento em que se encontra sua vida.






Amar é sublime, é o majestoso momento de duas almas


Que se unem e sentem o que poetas tentam descrever com palavras,


E fazem da vida um lindo soneto.


Cantado aos quatro ventos.







Pablo Danielli

Pesquisar este blog