terça-feira, 27 de março de 2018

[J]

O que é a beleza,
Quando ela não é lugar comum?
Como um sorriso é capaz de encantar,
Mesmo não sendo perfeito...
É provável que o acaso,
Se encarregue de olhares perdidos?
Quantas vezes é possível
Ouvir uma voz,
E não perceber a melodia
Que ela carrega...
O coração que bate mais forte,
É indomável pela mente?
Quantas noites e dias,
São necessários para definir uma vida.
Sob o mesmo sol,
São feitas as mesmas ilusões?
Ir ou ficar
Seria possível,
Sem as certezas...
Que apenas os tolos tem?
O amanhã existe,
Para quem vive...
Ou quem tem esperança?
Lembranças, que o vento cruze novamente.


Pablo Danielli

segunda-feira, 19 de março de 2018


[Olhos castanhos]

Olhos castanhos
Que se escondem na noite,
Oceanos de sentimentos...
Que se perdem no tempo.
Suspiros rotineiros,
Espalhados na cama.
Desejo, chama!
Palavras sopradas pelos lábios,
Que se espalham...
Nas paredes vazias do quarto.
Mãos que tocam o ar,
Imaginando ser outro corpo.
As noites de outono
São como batidas na porta do coração,
Fazendo a pupila dilatar...
Imaginando uma nova paixão.

Pablo Danielli

[A filosofia do povo] Se Sócrates ou Platão, tivessem pensando em uma forma de limpar a bunda, sem machucar o cú, ao invés de ficar de...