quarta-feira, 22 de julho de 2015

Soldadinho de chumbo

Esquerda, direita!
Esquerda, direita!
Esquerda, direita!
Esquerda, direita!
Marchem!

Soldadinho de chumbo
Que obedece sem questionar,
Dia a pós dia...
Enquanto a internet deixar.

Esquerda, direita!
Esquerda, direita!
Esquerda, direita!
Sentido!

Lustra as botas do teu superior,
Enquanto come o pão...
Que “teu” (governante) amassou.


Esquerda, direita!
Esquerda, direita!


Certo ou errado,
Honesto ou corrupto...
Obedecer, obedecer...
Como mula, perecer.

Esquerda? Direita?
Sacrificados na guerra,
Soldadinhos de chumbo
São como moedas de troca...
Morrem pela boca,
Sem perceber.

Esquerda e direita
Não tem sentido,
E nem objetivo.

Se não...
O de enriquecer.

Pablo Danielli

Nenhum comentário:

Postar um comentário

“A cadela do fascismo está sempre no cio”. Mas é a cadela do comunismo que está sempre prenha! E volta e meia deixa filhotes em forma de ...