segunda-feira, 17 de outubro de 2016



(Frase, fé e reza)

Voz muda...

Voz surda...

Voz cega...

Que não fala,

Nem gagueja.

Presa dentro do corpo,

Latente dentro da mente.

Do pecado ao perdão,

Da silaba, ao palavrão.

Extra(pola) os limites das letras,

Hoje louco, amanhã... Sã.

A voz que cala... Mata!

A que grita... Entrega!

No limite do indivisível,

Faz-se a frase, a fé e a reza.


Pablo Danielli

Nenhum comentário:

Postar um comentário

[Destempero]  Para o homem...  Os sapatos, são mais importantes que os pés.  Os anéis, mais necessários que os dedos. ...